31 dezembro 2010

Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim - Chico Xavier

  -----------------------------------------------------------------------

Queridos leitores, desculpem-me pela ausencia, tive problemas na escola, final de ano e tudo mais, problemas que agora não vem ao caso, mas prometo que agora estarei presente sempre que puder !
Beijos !

Retrospectiva 2010

Gente, 2011 ta chegando, e nada melhor do que falar o que aconteceu esse amo, certo? Vou contar pra voces um pouco do que aconteceu comigo e com algumas pessoinhas ai, ( risada mega alta).
Esse ano foi cheio da altos e baixos pra mim, e acho que pra todo mundo, fiquei numa perrenga na escola, quase rodei de ano, passei o ano inteiro brigando com a minha prima, me apaixonei por um cara galinha (que merda!), briguei com meu melhor amigo, fiz um ano de amizade com a Katiuce Duarte ( Minha melhor amiga), minha familia toda brigou (isso foi horrivel), ficaram um bom tempo sem se falar.Enfim esse ano não foi muito bom, mas foi bom, entende? Muitas coisas boas aconteceram, curti muito, fiz amizades verdadeiras. Embora eu não possa falar tudo o que aconteceu, acreditem, foi um dos melhores anos da minha vida.

Feliz 2011 pra todos, e obrigados a todos seguidores, amigos e colaboradores !

: (

A cada dia me surpreendo mais com as pessoas. Parece que quanto mais conheço os seres humanos mais me decepciono, certo que nem todo mundo é perfeito, mas não custa nada tentar ser um pouco mais sensato, certo?
Parece que as pessoas adoram magoar as outras, bem que dizem que depois que inventaram a palavra "desculpa" ficou mais fácil magoar o próxima, to tão cansada de ser magoada, será que as pessoas não se cansam de magoar as outras? Certo que eu ja magoei alguém, mas me arrependi amargamente, foi o único arrependimento da minha vida, e isso me tortura todos os dias. Mas será que essas pessoas não se arrependem? É ai que vem a resposta, não! Essas pessoas idiotas não se arrependem de nada, nada mesmo! e é isso que me deixa com mais raiva !

04 dezembro 2010

Ando tão atordoada, meus pensamentos andam confusos, e eu ja nem sei mais o que eu penso nem no que creio. As pessoas realmente importantes pra mim me viraram as costas. Minha boca só fala o que os outros  não querem nunca ouvir. Na minha vida nada mais da certo, tudo o que eu quero fazer, de alguma forma sai errado, isso ja ta me anojando ! Quem eu quero bem, me vira as costas, e quem eu odeio, tenho que olhar todos os dias na cara. Meu bem e o meu mal estão divididos, amo quem me odeia, e odeio quem me ama, confuso, não ?! To cansada de só quebrar a cara, de só perder e nunca ganhar, de só amar e não ser correnpondida. Tenho medo de viver o mundo de verdade, tenho medo de levar na cara, os socos da vida doem muito, e eu sei disso, sei melhor que muitas pessoas, por que ja passei por muitas coisas e sei o quanto doi!

19 novembro 2010

Você ainda faz parte de mim




Numa taça de vinho vejo nós dois,ao olhar para uma estrela vejo seu rosto desenhado nelas,num filme de amor vejo nós dois, lá, tendo uma final feliz para sempre.
Em meus pensamentos você está bem vivo, nos meus sonhos você está beijando-me, em meu peito, cada batida é para você.
Na minha casa, tudo lembra você, nos meus pesadelos, quem me salva do monstro ruim e feio, é você, o que está dentro de mim, é só você.
Amores não existem somente em seriados de TV ou na canção bonita, ele existe na vida real também, ele existe em mim, dentro de mim, de você, de nós.
Você ainda faz parte de mim, em qualquer momento,seja de  alegria ou tristeza, você faz parte de mim, seja onde for, onde esteja, você estará comigo.
Eu tenho medo de que você fuja de mim, que você seja arrancado de dentro de mim, do meu ‘coração’, tenho medo que em meus sonhos você não seja mais o príncipe encantado, em meus pesadelos você não seja o meu herói e em meus pensamentos, só os meus pensamentos mesmo.
Sabe, parece que a cada minuto que passa você se torna mais importante para mim, parece que você nunca vai sair, nunca vai deixar de fazer parte de mim, então por que o medo de te perder, aah, já sei, por que eu te perdi.
Ah esse quase amor, como ele me mata, por que tudo no minha vida é sempre ‘quase isso ou quase aquilo?.”

13 novembro 2010

A vida é como um livro em branco,
a medida que o tempo passa
as folhas são preenchidas,com emoções
alegrias,tristezas
desastres que são só reparados
nos últimos capitulos.

Descobrimos varias coisas
neste livro,
como os pontos finais
em algumas situações
e as virgulas
que mostram apenas uma parada
antes de continuar.

Nem sempre quando o livro acaba
significa o fim da vida
pode ser,talvezuma nova oportunidade
de ser autor de uma
nova História!!

Dificil Estrada



                   Estou na estrada, meus pés já doem, caminho mais rápido, tento fugir da escuridão, das lembranças ruins, das pessoas que me fazem mal, estou fugindo de mim, estou fugindo de você.
Aperto o passo, tento caminhar o mais rápido possível, mas minhas pernas parecem travar, tento deixar para trás o passado ruim, as palavras que eu não queria ter dito e as atitudes erradas que tomei.
Agora já é noite, tenho a impressão de que o mundo me esqueceu, até quando continuarei assim?
Estou com medo de me perder, essa estrada é muito longa. Agora estou na escuridão, não sei para onde ir, olho para o lado e você esta ali, quando pisco novamente meus olhos já não estás mais. Preciso parar de pensar em você e me concentrar na estrada.
            Perdi-me quando te perdi agora eu vou andando pela estrada sem saber aonde chegar, e não deixarei marcas no caminho para não saber voltar ate você, sinto novamente que o mundo se esqueceu de mim, não sei por quanto tempo ainda eu vou viver assim!
Espero que eu encontre novamente o meu rumo, o meu caminho e que o mundo se lembre novamente que eu existo, por que eu não vou suportar ser esquecida mais uma vez.

05 novembro 2010

Embriagada / Voltei! õ//

Eu estava emtorpecida, tonta, meu corpo estava mole. O salão estava abafado, a fumaças dos cigarros quese me matava,  sim, eu tenho asma. Eu fingia não ver as garrafas de vodck, eu estava bebada.
Sai do meio da pista de dança, as pessoas dançavam feito loucas, decidi ir para casa. Meu carro não queria virar a chave "maldito carro", pensei. O carro pegou, andando pela estrada, tudo parecia girar, a estrada e a direção estavam duplicando-se.
Cheguei em casa cambaleando, quase cai no chão quando tropecei no tapete. Subindo as escadas, fui tirando a roupa, estava quente,meu corpo parecia pegar fogo, eu estava suando. Entrei debaixo da ducha, deixei a água dominar o meu corpo quente. Arrepiei-me. Sentei debaixo do chuveiro, a água caia em minha nuca, e tudo ainda parecia girar. Sequei-me, coloquei meu robie e fui ate a cozinha tomar um café preto, miha cabeça ainda doia, e tudo ainda parecia girar. dentro de minha caneca parecia haver um redemoinho, "uma tempestade em copo d' água, literalmente", sussurei.
Terminei meu café e subi as escadas novamente, olhei para miha cama, meu corpo não aguentava mais em pé, deitei-me, minha mente não queria deixar meu fisico descançar, olhei para a janela, o sol estava saindo, o relógio marcava 5h58min, decidi que iria dormir, virei-me de bruços, fechei os olhos. Adormeci.

----------------------------------------------------------------------------------
Voltei - õ//
Meus amores *---*, depois de quase uma semana ( que pareceu uma eternidade) voltei!
Minha vida pessoal estava um caos, por isso tinha decidido arrumá-la, mas isso ja passou. Agora não ficarei mais um dia sem vim aqui. Beijones
(lll

29 outubro 2010

Armandinho - Outra noite que se vai

E outra noite que se vai
E eu não tô correndo atrás
Quanto tempo já passou
E a gente nem se falou
Quanta coisa a gente faz
Depois quer voltar atrás

Outra noite que você
Passa e finge que nem vê
Não esconde o teu rancor
Quer tentar me enlouquecer
Quanta coisa a gente faz
Depois quer voltar atrás


Então me diz alguma coisa
Bate aqui de madrugada
Pra lembrar daquele tempo
Pra sempre ou só por um momento
Me dá um beijo na boca
E depois me leva pra tua casa

Perguntou por mim que eu sei
Olha por mim vai tudo bem
Disse que me viu passar por aí
E que eu não tava muito bem
Quanta coisa a gente faz
Depois quer voltar atrás

Então me diz alguma coisa
Toca um Marley na viola
Pra lembrar daquele tempo
Pra sempre ou só por um momento
Me dá um beijo na boca
E depois me leva pra tua casa

Perguntou por mim que eu sei
Olha por mim vai tudo bem
Disse que me viu passar por aí
E que eu não tava muito bem
Quanta coisa a gente faz
Depois quer voltar atrás

Então me diz alguma coisa
Toca um Marley na viola
Pra lembrar daquele tempo
Pra sempre ou só por um momento
Me dá um beijo na boca
E depois me leva pra tua casa

Então me diz alguma coisa
Bate aqui de madrugada
Pra lembrar daquele tempo
Pra sempre ou só por um momento
Me dá um beijo na boca
E depois me leva pra tua casa

28 outubro 2010

Aprendendo a viver

São algumas situações que tentam nos fazer encontrar uma razão para viver, e nesses momentos descobrimos que a vida não é feita pelas vezes em que respiramos, mas pelas vezes em que perdemos o fôlego.
A vida é feita de regras, e as coisas da vida vão ser sempre assim, e estar aqui é uma regra, a vida é uma regra, viver é uma regra. Essas são as coisas da vida, os mistérios da vida, e eu nunca me acostumarei.
Quero provocar a vida, quero que ela me mostre do que é capaz de fazer, a vida é um precipício, no qual podemos escolher entre viver, morrer ou viver.
Mas por que ás vezes parece que não sabemos aproveitar, não sabemos dar o devido valor as coisas, o devido valor a vida.
Ela é tão curta, nós temos pouco tempo para aprender a amar, aprender a viver, aprender a ser feliz, não nascemos sabendo tudo,até por que se a vida fosse fácil não nasceríamos chorando.
Não sei o que pensar, nem o que dizer sobre a vida, só digo-lhes uma coisa caros leitores, a vida não é um conto de fadas, ela não começa com um “era uma vez” e nem termina com “felizes para sempre”, na vida nada é para sempre, temos que correr contra o tempo, um dia ficaremos velhos, e ai já será tarde demais, estaremos cansados dessa vida.
Precisamos saber aceitar as pessoas do jeito que elas são acordar mais cedo para ver o sol nascer, ter um amor, ou amores, fazer história, para contar a seus filhos e netos, precisamos saber viver, pensar que depois do céu tem outro céu, e aprender que nada é em vão, e que tudo é importante, nunca deixe de fazer um momento feliz, ensine seus filhos a escolherem os seus amores.
Tente deixar os problemas um pouco de lado, e pensar um pouco mais em você, em sua família, filhos, pais, enfim seus entes queridos, por que nada é para sempre, como eu já disse, viva cada momento como se fosse o ultimo.
Pule, brinque, ame, beije, não deixe nada passar, por que um dia, pode ser tarde demais, e como eu já disse, temos um curto espaço de tempo, para aprender a viver.

26 outubro 2010

Pena que acabou D:

Estávamos sob a luz da lua, a noite estava estrelada, estávamos em uma praia, completamente deserta, estávamos completamente sozinhos, uma linda noite de verão. Você tocava violão, e cantava uma música – que o nome eu não lembro. Passamos a noite conversando, falando sobre nós, planejando nomes para os nossos filhos, imaginando como eles seriam, planejávamos nossa lua-de-mel. A noite passou tão rápido que quando percebemos já era quase manhã, aproveitamos essas ultimas horas para dormir. Você não imagina como foi bom sentir o seu corpo colado ao meu mais uma vez, sentir você sussurrar novamente em meu ouvido novamente. Você entrelaçado em meu corpo arrepiado pela brisa do mar, você segurando a minha mão e me dizendo “Boa noite meu anjo, eu te amo.”.
Acordei. Era hora de ir para a escola, 07h15min da manhã, e você nem me deu bom dia.


Ps.: Esse sonho foi de verdade S:

23 outubro 2010

- O que mais te surpreende na Humanidade?
E ele respondeu:
- Os homens... Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde.
E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer... e morrem como se nunca tivessem vivido.

22 outubro 2010

Rock 'n' Roll

Acho que eu sou suspeita pra falar, conheço o rock desde que nasci,  amo o rock como amo a minha vida. Ja tive uma época rock 'n' roll e não me arrependo. Mas vamos combinar, essa coisa de musica que esses filinhos de papai chamam de 'rock' é patético, ate ofendem o rock com essas musiquinhas sem noção. E é por isso que resolvi falar um pouco do verdadeiro e do artificial rock 'n' roll ou rock and roll.

                                                          Hoje vou fazer um post diferente.
O Brasil, hoje, parece uma máquina de fazer políticos ridículos como Tiririca e, pelo menos algo um pouquinho bom(eu acho), uma produção de bandas de rock!
Bandas de rock já conhecidas, como Skank, Titãs e outros, estão desaparecendo e várias bandas teens estão surgindo.
Cine e restart - são as mais coloridas possíveis. Sinceramente, acho que a única música de Cine que eu conheço é garota radical (ou não) e não gostei do clipe tbm. Restart, essa banda é colorida demais deixando os integrantes (que não são) meio gays.
Stevens - os garotos cantam muito bem, mas são muito  o estilo de Manu G...
Lipsitck - a única banda feminina que está crescente, elas são mais para um pop rock do que rock'n roll mesmo, mas amo as músicas delas.
Hori - . A galera diz Fiuk não canta bem, concordo ele  canta mal pra caramba!
CW7 - Uma banda de família e os conheci pelos twitter e me apaixonei pelo modo deles cantarem, mas admito eles não são perfeitos.

Músicas das bandas:
Cine - garota radical, se você quiser, etc.
Restart - recomeçar, levo comigo, vou cantar, levo comigo, lembranças, etc. (Fonte: LimeWire)
Stevens - parecia estar, etc. Desculpa, não encontrei mais nenhuma música deles
Lipstick - NaNaNa, simples assim, tempo livre, nossa história, etc.
Hori - só você, segredo, pronto para atacar, 23 de novembro, como eu poderia escutar essa música: quem eusou etc.

21 outubro 2010

Quero aprender

Quero aprender a me tornar uma pessoa melhor, mais forte e mais consciente de que existem coisas na vida bem mais importantes do que os pequenos problemas do dias-a-dia.Quero aprender a viver um dia de cada vez. Quero aprender a sorrir por coisas que normalmente nem chamariam minha atenção, e a tentar encontrar o lado positivo de cada situação, e a tentar encontrar o lado positivo de cada situação, pormais adversa que eça saja. Quero aprender a ser grata a Deus por cada segundo a  vida que Ele me proporciona. Quero aprender a ser mais pacinte, humano e sensível. Quero aprender a saber a hora certa de falar e de calar. Quero prender a ter uma visão mais contemplativa da vida, sem a afobação característica que me é pecuçiar. Quero prender a entender que todos tem suas próprias razões para serem como são e oque são, e que cada pessoa que caminha ao meu lado é uma extenção de mim mesma. Quero aprender que amar ao próxima é amar como Deus me amou. Quero aprender a tratar meus inimigos como trataria os amigos. Quero aprender a perdoar a todos que me ofendem, e mais que isso quero aprender a devolver a ofensa em forma de amor. Quero aprender a compartilhar o que tenho, sem medo de que venha a me faltar mais tarde, pois nessa vida nada temos que não nos tenha sido dado também. Quero aprender a ser generoso como uma criança que oferece um brinquedo a um amigo sem esperar nada em troca. Quero aprender a ser pacífico. Quero aprender a ser benevolente. Quero aprender a amar. Quero aprender a ser gente...

______________________________________________________________________________

PS.: Voltei do castigo - o que eu nem tive-, estou de volta, agora continuarei postando aqui. Aguardo respostas, beijos.

16 outubro 2010

Liberdade

Liberdade todos querem, mas o que é liberdade?
Para cada um existe uma certa liberdade, não é!?
Para você o que é? Para mim o que é?
Dúvidas em cima de dúvidas, a vida será sempre assim, cheia de duvidas?
Mas emm outro ponto de vista, é sim que tem de ser, sem perguntas não há respostas, e sem respostas não haveram perguntas.
Talvez a nossa missão na vida seja isto, perguntar e responder.
E quando as perguntas e as respostas acabarem? O que será de nós?
Jamais saberemos, não podemos saber o que vai acontecer nofuturo, mas tenho certeza de uma coisa, o mundo, a vida ambos são cheios de perguntas e respostas,mas basta procurarmos as respostas para responder as perguntas.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------
PS.: Caros leitores, passarei um tempo longe daqui, ando com uns probleminhas com notas em matemática, por tando esperem-me. Voltarei por volta de novembro, mas tentarei dar umas fugidinhas por aqui.
Beijos a todos, amo voces!

15 outubro 2010

Olá povo! Decidi mudar um pouco o Blog. Acho que um blog tem que ter um nome próprio, não?! Não sou contra os blogs que tem o nome do autor, mas acho legal ter um nome diferente.
Beijos

Me faltas meu amor

Como uma criança, sinto-me perto de você, e logo longe, abandonada, sinto-me perdida, sem rumo, quando estás distante.
Agora é noite, e a melancolia da madrugada está por vir, você me falta meu amor, me falta quando te necessito, quando necessito do teu abraço.
Por que de nós dois só ficou uma lembrança, uma página?
Se você me abraça me sinto segura, e quando me faltas, uma lágrima cai.
Sim tu me faltas meu amor, por quê? Será que se arrependeu daquela tarde, tão delicada em que passamos juntos?
Sinto tua ausência dentro de mim, sei que não voltarás, sei que me faltarás.
Vivo na ausência de você, mas por que não te ter? Vivo na ausência de você, mas por quê? Não foi suficiente o que eu te dei? O amor, carinho a paixão?
Foi tudo em vão? No fim nada mudou?
Você foi embora por quê? Achou que era uma mentira, que eu não ia cumprir o que havia prometido?
Agora á espera de um telefonema, fico aflita, você não me liga, que amor estranho.
Quantas páginas hipotéticas. É amor que não se esquece.
Quantas noites chorarei por ti? Será que não esperarás por mim?
Amor estranho, que vem e vai, é inexplicável, mas é amor pra vida toda, complicado, é amor, de verdade, sem mentira, sincero, é amor que não se mede. Já sabia que não me amarias então por que me arrisquei? Ah eu fui uma tola mesmo.
E agora onde estás? Por que eu não posso me acostumar, a viver sem você, não estás aqui e eu não posso viver assim.
E agora eu quero te contar tudo o que sinto, o que se rompem em meus dentes, essas palavras que não escutarás, e as que estão a sair são todas para ti, uma por uma aqui, do meu coração.
E se me faltas tu, não posso repetir, não as posso pronunciar.
Quero sonhar que posso falar-te agora. Mas agora não a mais tempo de explicar-te, pois o amor já passou, e o ódio ficou.

14 outubro 2010

Deficiente

E esses olhos cansados de ver fatos macabros, ouvidos cansados de ouvir coisas inadmissíveis, os pés cansados de caminhar por uma estrada que nunca chaga a lugar nenhum e sem voz para gritar.
Nesse momento sinto-me deficiente, de amor, carinho, sinto-me cansada de viver essa vide tão monótona, igual.
Agora tenho uma venda em meus olhos, uma mordaça em minha boca, um vácuo em meus ouvidos, uma estaca em meu coração e os pés descalços, machucados de tanto caminhar. Sinto-me sem esperanças, sem sonhos.
Parece que me falta algo. Estou incompleta, vazia. Nesse momento nada me conforta.
Tenho medo de continuar a caminhar, sem enxergar e nem ouvir.
Agora não sinto os meus pés, não estou voando, quem dera fosse, isso estou com dor, tanta dor que nem a sinto mais.
Mas e meus sonhos? Como irão ficar? Será que conseguirei caminhar ainda? Chegarei ao meu destino? Ainda restam duvidas.
Será que quando eu gritar para o mundo tudo irá acabar? As minhas dores irão se dissipar? Será bem difícil, afinal ainda sou muda.

13 outubro 2010

Decidi divulgar, porque amei!

Separei uma lista de blogs legais para voces darem uma olhadinha, esses são legais mesmo!

http://heartandsong.blogspot.com/  - Lilac , é o blog da anna, amei demais, indico e indico!

http://andresadeoliveira.blogspot.com/  Gente a andressa está começando com o blog, mas parece que vai longe!

http://sentimentoimperfeito.blogspot.com/ textos fortes e lindos, veja, sinta e pense o que essa blogueira vive, amei o Blog dela, recomendo muito!
PS.: Não tenho o concentimento das blogueiras, quem quiser que eu tire, deen um berro, que eu tiro, ok.
Beijos e boa sorte com todas!

O valor que não se vê

Chegam dias na vida em que precisamos saber o que sentimos o que queremos o caminho em que devemos seguir e onde queremos chegar.
         Queremos saber o que à dentro de nós, onde esta o nosso determinado valor, o valor que não se vê. Mas entendo que em algumas situações é difícil saber quem realmente somos, e onde queremos chegar, e se isso já é difícil, imagine encontrar o nosso devido valor, esse tal que não se vê.
         Quem nunca na vida pensou em desistir? Eu pelo menos já.
         Nessas horas fazemos coisas sem pensar, erramos feio, mas, quem nunca errou que atire a primeira pedra. Alguém? NÃO! Todos já erramos alguma vez na vida, ninguém é perfeito, todos somos seres humanos, de carne e osso, é errando que se aprende, é caindo que se levanta e é chorando que se aprende a sorrir.
         A vida nada mais é do que um momento, um filme, no qual não podemos assistir varias vezes e corrigir os erros de “gravação”.
         Por tanto o seu valor, não está dentro de você, ate por que dentro de você existem somente órgãos e sangue, esse valor esta em sua volta, em seu dia-a-dia.
         E jamais pense que tudo é para sempre, por que não é.
         Um dia pode ser tarde de mais para você achar esse seu valor.
         Por tanto, procure ser o que você já é, e não deixe para ser amanha.
         Procure seus conceitos, seus sonhos e torne-os reais, a vida é assim, caia, levante, brinque, brigue e VIVA, a vida é linda, mas com básicas dificuldades, e as dificuldades? Supere-as, destrua-as, jogue-as no lixo, faça qualquer coisa, mas as exclua de sua vida, e acima de tudo seja FELIZ!




Ps.: Esse texto ficou meio sem graça, idiotas, mas foi um dos unicos que melhor fiz :D
Desculpem-me pela falta de imaginação! ;)

11 outubro 2010

Fim de semana demais!

Gente, não queria postar isso aqui, mas não consigo, preciso contar para voces!
Ontem sai com uma amiga minha, ai encontramos mais umas amigas - que não é dificil de se encontrar numa cidade pequena-, e fomos caminhar na AV da prais do Cassino - a maior praia do mundo *-*-, enfim, acabamos encontrando uns amigos, só que um desses meus amigos eu só conhecia via internet!
AAAA, ele é tão legal! Amei conhecer ele! O chato é que quando eu olhei pra ele logo pensei na musica La solitudine, da Laura Pausini! É que eu sei que ele gosta e eu também, foi tão legal. Fiquei morrendo de vergonha, minhas amigas disseram que eu fiquei vermelha! Meu deus! Nossa! Logo continuamos caminhando e o resto das meninas foram enbora, e eu e a minha amiga - que tinha ido comig- ficou, ela conhecia um dos meus amigos, ai nós nos sentamos num banco e fomos tomar chimarrão - bebida tipica gaucha -, mai eu tive que ir embora cedo :S
Mas foi maravilhoso!

Bem gente, narrei muito mal essa história, faltou muuuitas coisas, mas é mais ou menos isso!

Virtude Indecente.

Bem acho que deu de perceber que eu AMO os livros de Nora Roberts, então resolvi colocoar mais uma dica super legal. O livro que endei lendo atualmente é um romance cheio de suspense, e quem gosta desse genero vai AMAR! Confira!

Sinópse:

Kathleen McCabe (irmã de Grace) é uma professora que nas horas vagas vende sua voz para a empresa Fantasia, uma empresa de telessexo, onde os clientes pagam, para ouvir promessas, descrições e fantasia sexuais, uma forma atenuada de prostituição, que para alguns nem chega a ser prostituição. O fato é que um dos clientes de Kathleen, conhecida na empresa como Désirée, se apaixona por sua voz, e sendo um hacker descobre o endereço dela e a estupra e mata logo no início da trama. Grace apesar de não se dar muito bem com a irmã, fica chocada e entra na luta para vingá-la. Ajudada por seu vizinho o policial, por quem se apaixona, Ed Jackson, ela passa a buscar pistas de como encontrar o assassino, chegando até a se fazer de isca para o louco que começa a atacar outras funcionárias da empresa.
Em meio ao suspense (um pouco leve) se desenvolvem os romances de Grace e Ed, e Paris com sua já esposa, Tess. A carga romântica é muito grande, mas isso já é algo característico da autora, e não causa estranheza em quem a conhece. Nesse livro Nora usa a mesma técnica que Alex Barclay usou em seu Olhos de Falcão, de compor romances policiais que fogem do método convencional usado por Agatha Christie em seus romances, onde nem o detetive nem o leitor sabe quem é o assassino. Aqui o leitor sabe logo quem é o delinquente e a incógnita fica apenas para os protagonistas, o fato de já sabermos de antemão reduz de certa forma uma parte do suspense, ficando apenas a dúvida (previsível) se o assassino será preso ou não. De qualquer forma é divertido ver os policiais tentando descobrir de quem se trata e como o irão prender.

Opinião pessoal :
O desfecho da história não é muito dificil de prever, mas eu recomendo para quem está arrecém 'conhecendo' a leitura, Nora tem o dom de agarrar os leitores. Algumas cenas poderiam ser descartadas da obra, mas elas conotam um tom de realidade. Recomendo aos fãs que ainda não leram esse e àqueles que desejam conhecer ou experimentar a escrita dessa americana

Mente em colapso

Atordoada. Assim que me sinto nesse momento. Não sei o que quero o que sinto o que penso, nem quem eu quero.
Minha mente não consegue assimilar os meus pensamentos, os meus desejos, as minhas ganâncias. A minha rotina a cada dia está mais corrida, ando sem tempo pra mim e para a minha família. Meus amigos já reclamam que não os vejo mais, minha mãe diz que ando muito desligada.
Os problemas surgem mais a cada dia, escola, curso, família, amigos, tudo isso está me deixando atordoada, está deixando-me em colapso!






PS.: Desculpem-me a falta de imaginação, isso é mais um desabafo do que uma reflexão, também é uma reflexão, mas ando meio sem imaginação, e sem tempo. D:
Kisses, i'm sorry!

10 outubro 2010

Boa noite, final de semana zeen, incomunicável, na casa da minha melhor amiga, curtiremos demais, por tanto não terei tempo :D segunda feira postarei algo novo, prometo - estou sem imaginação no momento.
Bom final de semana para todos (as), boa noite.
Beijos, adoro-os

08 outubro 2010



"Renda-se, como eu me rendi.
Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei.
Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento."

(Clarice Lispector)

04 outubro 2010

Uma coisa é o amor, outra é a relação. Não sei se, quando duas pessoas estão na cama, não estarão, de facto, quatro: as duas que estão mais as duas que um e outro imaginam

António Lobo Antunes

02 outubro 2010

Sozinha



Nunca fui como todos

Nunca tive muitos amigos
Nunca fui favoritaca fui o que meus pais queriam
Nunca tive alguém que amasse
Mas tive somente a mim
A minha absoluta verdade,
Meu verdadeiro pensamento.
O meu conforto nas horas de sofrimento,
não vivo sozinha porque gosto
e sim porque aprendi a ser só...







Aproveitando o post, pessoal eu vi isso no blog de uma das minhas seguidoras e resolvi denunciar tambem!
É um absuro o que essas pessoas estão fazendo com esses animais, evite que mais animais sofram, denuncie!
Diga não ao abuso com os animais!


Bem gente, é isso, espero que depois disso voces ainda tenham um bom final de semana!
Beijos.

01 outubro 2010

Um mar

Voce ja olhou para o mar hoje? Não? Então corra, olhe para dentro dele, e veja o quão bonito ele é, cheio de vida e histórias para contar.
Olhe para dentro de voce, o seu mar, parece estranha, mas não é igual?
Voce é cheio de vida, de histórias e bonito, não? Sim!
Voce é um 'mar' seja ele de alegria ou de tristeza, o que passou são ondas passadas, as chuvas caídas já não contam mais, os peixes foram e voce ficou, certo?!
Nade sempre, mas sempre para o horizonte, é lá que estão as melhores marés, com ondas bonitas e peixes diferentes.
Mergulhe sempre, mas nunca deixe que o mar lhe afogue, nada pode com voce, nada pode com esse mar dentro de voce!
A vida é um mar tão grande e bonito.
Ora ele pode ser alegre, com lindas águas azuis, e ora triste com aguas obscuras, sem vida, isso tudo é questão de tempo, quantos mares escuros ja se tornaram azuis? Muitos, e voce pode se tornar um mar azul, basta saber viver um dia de cada vez, e aprender o que à de mais bonito está dentro de voce, seu exterior não importa, somente os sábios sabem olhar pra dentro das pessoas, por tanto, seja um sábio, olhe pra dentro de si mesmo - e dos outros também-.

Uma rosa

Ele pegou um guardanapo de papel rosa, e disse:
- Vou te dar uma coisa, mas não pode olhar. Disse ele com um lindo sorriso.
Ela virou o rosto, sabia que não era nada demais, mas que significava tudo.
 - Pronto, pode olhar.
 - Nossa que linda! Disse ela, com os olhos molhados.
Era apenas uma rosa de papel, mas que era a coisa mais linda do mundo.
No fundo tocava uma música, nada romantica, mas ela não se importava, afinal, estava com quem mais amava. Aquela fora a melhor noite de sua vida, certo que não era nenhum jantar a luz de velas, mas ele estava ali, ao seu lado, trocando carinhos, beijos, confidencias, amor, ele estava ali, a noite toda, ao seu lado.
Ela estava nervosa, sua mão suava frio, seu coração pulssava rapidamente e teve momentos em que para se distrair tinha de contar os 'furinhos' das grades das janelas do salão.
Tudo estava perfeito. Ele não à deixou por um segundo sequer. Ela o amava, finalmente havia descoberto o amor, ela amava-o como a ela mesma, ele havia mostrado a ela que o verdadeiro amor existia, ela estava amando pela primeira vez!
Hoje fazem 2/2 semanas que eles terminaram, por pura idiotice, imaturidade, por culpa dela, mas dele tambem.
E a rosa? Ela tem até hoje!

29 setembro 2010

Heroína

Heroína

Não toque nessa agulha!

Não toque nessa agulha!

Não toque nessa agulha!

Sua mente gritava à medida que sua mão se aproximava da tal agulha, deitada na mesa envolvida por embalagens de macarrão instantâneo, maços de cigarros e latas de cerveja vazias.

Seus dedos finos e amarelados envolveram a seringa e como se agisse sozinha, ela invadiu seu braço num piscar de dor fina e dolorida, daquelas que mal começam e acabam, mas a gente sabe que estava lá.

Mal teve tempo de sentir o sangue ferver e logo sua cabeça pendia para o lado, num ângulo bizarro e que, provavelmente, teria suas conseqüências mais tarde.

Acordou horas depois ou segundos depois, jamais saberia dizer ao certo, e, sem pensar duas vezes, colocou seu disco favorito para tocar na vitrola e o uísque mais barato de seu seleto bar no copo mais chique de seu jogo elegante.

A fumaça subia, mas a vontade de fumar não vinha, não adiantava olhar pela janela, as vozes continuavam lá, a gritar e gritar e gritar. E aquela velha vontade, de se esfaquear, de se espetar, aquela velha vontade voltava com tudo.

Encheu o copo novamente, acendeu outro cigarro e colocou o mesmo disco. Ligou a torneira da banheira, e só contentou-se com a temperatura quando esta estava fervendo.

Jogou as roupas no canto escuro e sujo da banheiro gigantesco que tinha no seu minúsculo apartamento, os azulejos já estavam velhos e a maioria estava esmigalhada no chão. De manhã, quando acordava desnorteada, tendia a cortar seus pés nessas migalhas de cerâmica e tinta. Mas isso não importava

Entrou na banheira, a água queimou seu corpo. Mais uma dor para esquecer. Bebeu o uísque e finalmente deu uma tragada no cigarro que há tempos implorava para ser notado.

Mas nada disso importava, não quando àquela coisa não parava de encará-la, estendida na sala, implorando para ser usada. Ela se afundou na água.

Não toque nessa agulha!

Não toque nessa agulha!

Não toque nessa agulha!

Tarde demais. Dedos ansiosos, a mão amarela, que tanto lhe causava náuseas, a seringa, fina e cheia, entra no seu braço, a mesma dor fina, os olhos fecham. Os olhos não abrem mais.

A seringa continua na mesa com as mesmas embalagens de macarrão instantâneo, os maços de cigarros e as latas de cerveja vazias, o disco tocava a mesma canção e a dona das mãos amarelas que tanto lhe apavoravam jazia morta no chão.

Não toque nessa agulha!

Não toque nessa agulha!

Não toque nessa agulha!

27 setembro 2010

(...)que a saudade é o pior momento(...)

Que a força do medo que eu tenho,
não me impeça de ver o que anseio.
Que a morte de tudo o que acredito
não me tape os ouvidos e a boca.
Porque metade de mim é o que eu grito,
mas a outra metade é silêncio...

Que a música que eu ouço ao longe,
seja linda, ainda que triste...
Que o homem que eu amo
seja para sempre amado
mesmo que distante.
Porque metade de mim é partida,
mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo
não sejam ouvidas como prece
e nem repetidas com fervor,
apenas respeitadas,
como a única coisa que resta
à uma mulher inundada de sentimentos.
Porque metade de mim é o que ouço,
mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora
se transforme na calma e na paz
que eu mereço.
E que essa tensão
que me corrói por dentro
seja um dia recompensada.
Porque metade de mim é o que eu penso,
mas a outra metade é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste
e que o convívio comigo mesmo
se torne ao menos suportável.
Que o espelho reflita em meu rosto,
um doce sorriso,
que me lembro ter dado na infância.
Porque metade de mim
é a lembrança do que fui,
a outra metade eu não sei.

Que não seja preciso
mais do que uma simples alegria
para me fazer aquietar o espírito.
E que o teu silêncio
me fale cada vez mais.
Porque metade de mim
é abrigo, mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta,
mesmo que ela não saiba.
E que ninguém a tente complicar
porque é preciso simplicidade
para fazê-la florescer.
Porque metade de mim é platéia
e a outra metade é canção.

E que a minha loucura seja perdoada.

Porque metade de mim é amor,
e a outra metade...

Também!

(Oswaldo Montenegro)

26 setembro 2010

Lagartas no Jardim

- Tá, o que você entende como uma coisa boa? – Ela perguntou com um ar curioso. - Sei lá, uma coisa boa é uma coisa boa, talvez um abraço seja uma coisa boa, talvez se apaixonar seja uma coisa boa, não sei está bem, por que você sempre faz isso? – Ela falou irritado. - Isso o que?, eu só fiz uma pergunta, não precisa ficar todo esquentadinho. E pro seu governo nada do que você falou define uma coisa boa… - Por que você quer saber o que eu penso de coisa boa, caramba, o que você pensa de coisa boa? - Eu não sei e é por isso que eu quero saber, entende, como é saber que algo é bom, que isso que você faz todos os dias é bom. Eu só queria entender. – Ela caiu na cadeira com um ar derrotado. - Olha Justine, você vai entender, você vai ver o que é uma coisa boa, eu não posso te explicar, é que nem explicar o que é estar apaixonado, eu acho que quando você ver uma coisa boa você vai saber. – Ele passou a mão nos cabelos delas e se retirou, ela ficou alguns instantes sozinha encarando a parede, respirou fundo e se levantou caminhando de um jeito determinado até a cozinha onde sua vó se encontrava. - Vó o que é estar apaixonado? – Ela perguntou sem rodeios a vó a olhou intrigada e fez um gesto para que ela se sentasse, serviu café e alguns bolinhos e ficou encarando a neta por um tempo. - Quem é ele? – Ela perguntou a olhando desconfiada. - Quem é quem vó? – A garota perguntou confusa. - O rapaz por quem está apaixonada? - Como eu posso estar apaixonada se eu estou querendo saber o que é estar apaixonada, caramba! - Não precisa ficar nervosa Justine, como eu posso saber, nunca estive apaixonada. – A avó se levantou e voltou a seus afazeres ignorando completamente os resmungos que a neta dava. - Pera ai, se você não se apaixonou como teve dez filhos com o vovô? – A garota perguntou curiosa. - Simples, eu só fiz sexo doze vezes na minha vida inteira, a primeira vez que eu não engravidei, os dez filhos e aquele filho que eu perdi depois da sua mãe. – Justine encarou a avó incrédula. - Obrigada por nada vó. – Disse isso e saiu em direção ao quintal não sem antes escutar um mal criada saindo dos lábios da avó. Ela foi para o jardim, um jardim maravilhoso por sinal, presente de casamento dado por seu avô para sua avó, desde criança achava aquilo um gesto maravilhoso, um presente como aquele, representando vida, a vida de sua mãe e de seus tios, que seriam criados brincando naquele jardim, a sua própria vida e a de seus primos e, ela esperava, a vida de seus filhos e dos filhos de seus primos. Ficou sentada lá esperando algo importante acontecer enquanto observava uma fila enorme de lagartas procurando por uma nova folha para se acomodarem. Lembrou de quando era criança e as coisas pareciam tão simples, um beijo era um beijo e o amor era simples, nada tão complexo. Se perguntou novamente porque queria saber tanto como era estar apaixonada. Suspirou fundo e a resposta veio imediatamente a sua cabeça. É verdade ela se falou e voltou sua atenção para as lagartas. - O que faz aqui sozinha Justine? – Tomou um susto ao ouvir seu nome dito assim tão de repente que por um momento achou que as lagartas estavam falando com ela. Olhou para trás procurando pela voz e deu de cara com seu avô que estava sentado numa cadeira de praia velha, tomando pinga e fumando um cigarro. - Acho que estou pensando, eu gosto de sentar aqui e pensar. – O avô sorriu e fez um gesto para que ela se aproximasse. Encheu um segundo copinho com pinga e ofereceu a garota, fez a mesma coisa com o cigarro, ela aceitou os dois. - Acha não, evidentemente você estava pensando, e por um bom tempo devo dizer, nem percebeu quando eu me acostei aqui. - Faz muito tempo que está aqui? - Não muito. Consegue fazer isso? – Disse ele fazendo perfeitos arcos com a fumaça do cigarro. Ela olhou para aquilo fascinada e tentou reproduzir o mesmo efeito, a tentativa não deu certo. - Não. - O que está atormentando essa cabecinha complicada sua hein? - Acho que a vida na verdade, por que é tão complicada, eu não lembro de ser tão complicada. Eu lembro de sentar no jardim e observar as lagartas e aquilo seria só isso, observar as lagartas, eu não pensaria, não questionaria e nem temeria a resposta, mas hoje, não sei por que está tão difícil e mesmo que eu faça as perguntas certas eu não recebo nenhuma resposta concreta é tudo tão vago e sem sentido que eu acho que finalmente enlouqueci. - Bobagem sua minha querida. Você já parou pra pensar que talvez as suas perguntas sejam as erradas? - O pior é que já, faz uma semana que eu ando questionando as pessoas, eu faço as perguntas bem objetiva, sou direta e pergunto logo o que quero saber, mas cada um me dá uma resposta diferente e mais complicada do que a outra. - O que você quer saber afinal hein? - Vô…você já se apaixonou? – O velhinho a encarou e caiu na gargalhada. colocou mais uma dose de pinga no copo dos dois e acendeu mais um cigarro, dessa vez só para ele. – Não estou vendo graça nenhuma na minha pergunta. – Justine falou irritada. - Desculpe querida, mas a sua pergunta é tão boba quanto a de uma criança de cinco anos. – Ela o encarou indignada. – Olha, eu tenho uma idéia do que você quer saber, como é estar apaixonado, estou certo? – Ela concordou relutante. – Bom, ninguém sabe ao certo o que é estar apaixonado Justine, isso acontece de um modo diferente para cada pessoa, tem pessoas que acham que se apaixonar é achar a outra pessoa bonita, tem gente que acha que é um sentimento quente que nasce dentro do peito, que é o coração se acelerar, suar frio, gaguejar, ficar vermelho, mãos suadas, boca seca e milhares de sentimento que só o amor pode provocar, mas na minha opinião se apaixonar é muito mais do que isso e que é impossível colocar em palavras. – Justine o encarava abobada. - Você é apaixonado pela vovó? - Mais do que ela possa imaginar. Sua vó me deu muito mais do que eu podia querer, me deu vida, tanto com esse jardim quanto com nossos filhos e cada dia que passa, principalmente pelas manhãs, quando eu acordo e a casa está cheirando a café e eu encontro sua avó no fogão com aquele avental florido amarrado na cintura e com aqueles cabelos grisalhos presos num coque, o cigarro na boca e a xícara de café do lado dela preparando bolo de fubá eu me apaixono tudo de novo. É sempre assim, todas as manhãs desde que eu a conheci. - Mas ela disse…ela disse que nunca tinha se apaixonado. – Justine falou confusa e emocionada, nunca tinha ouvido nada daquele tipo. - Eu estava tirando sarro da sua cara Justine. – A avó disse se aproximando deles, rindo junto com o marido. - Por que? - Porque você parecia tão empolgada em receber uma resposta que só você poderia encontrar, ao invez de responder eu resolvi mentir, foi bem mais fácil. - Não é a toa que eu sou louca. – Ela resmungou para si mesma. - Eu lembro exatamente do dia em que eu me apaixonei pelo seu avô. Eu era jovem e vivia andando pelas ruas, adorava andar e ler, e sempre carregava um livro na mão, vivia da biblioteca para casa e graças a Deus a biblioteca era longe. E um dia, eu lembro que estava nublado e frio, chuviscando eu acho, eu entrei na biblioteca e esbarrei com alguém, era seu avô com a namorada dele, uma beldade qualquer, ele me olhou e eu dei um sorriso muito forçado e me dirigi as prateleiras nem reparei que tinha deixado cair meu livro, ele se voltou para mim, me devolveu o livro e me deu um beijo na bochecha, eu não sei porque ele fez aquilo, foi um gesto tão inesperado e tão mal vindo que acabou me conquistando, e eu me apaixonei e até hoje quando ele me beija na bochecha eu me apaixono de novo. – A avó se voltou para o marido e recebeu um beijo na bochecha. - Eu não imaginava. – Justine comentou. – Vocês não aparentam serem tão apaixonados assim um pelo outro. - Nós guardamos isso para nós mesmos, não precisamos ficar exibindo coisas que sabemos que existe, e é bom porque isso é algo nosso, que só nós sabemos. - Por quem você está apaixonada? - Eu não sei se estou apaixonada, e meu Deus olha a hora, eu tenho que ir, obrigada vocês dois. – Ela disse beijando as faces dos avós e saindo correndo do jardim. - Eu sei o que é uma coisa boa. – Ela disse de repente o assustando. - Caramba Justine, você tinha que ser assim tão sorrateira, nem notei você entrar. - Eu não me importo, não ouviu o que eu disse? - E o que seria essa coisa boa que você descobriu. - Quando você passa as mãos no meu cabelo. – Ela disse se ajoelhando de frente a ele e recebeu um olhar confuso. - Você acha isso uma coisa boa? Mas é só um gesto. – Ela pegou as mãos dele e fez com que ele as passassem em seu cabelo. Ela soltou e deixou que ele continuasse. - Eu acho isso uma coisa boa porque ele é muito mais que um simples gesto pra mim, você se lembra quando nos conhecemos, no jardim do meu avô? – Ela perguntou o encarando nos olhos. - Como poderia me esquecer, você estava tão bonitinha vestida com um vestido de bolinhas vermelhos enquanto segurava a filha do seu primo no colo. – Ele disse rindo e ela ficou irritada. - Era uma festa a fantasia e ela queria que eu fosse como a Minnie, mas você está fugindo do assunto Joaquim. – Ele gargalhou mais um pouco e depois pediu desculpas. - Mas o que tem esse dia? - Você lembra que esbarrou em mim sem querer e eu cai no chão e bati a cabeça na quina da mesa, que doeu um bocado e eu tinha lágrimas nos olhos, se lembra disso? – Ele fez que sim com a cabeça e mandou que ela continuasse. – E ai, você me levantou e passou a mão na minha cabeça dizendo que um carinho sempre cura a dor… - Minha avó costumava dizer isso. - Então, isso é bom porque foi nesse momento que eu descobri que gostava de você, eu fiquei te encarando enquanto você acariciava meus cabelos, dizendo que ia parar de doer logo, que não era nada e depois você ficou a festa inteira comigo, todo preocupado e até o fim daquela festa você já… já me tinha apaixonada. – Ele olhou para ela e parou de acariciar seus cabelos, ostentava um olhar sério e esperançoso, como se o que ela fosse dizer a seguir mudaria tudo. – E depois que já estávamos juntos, quando meus pais morreram e você estava no enterro comigo, passando a mão na minha cabeça e dizendo que tudo ficaria bem, eu me apaixonei de novo, e hoje a tarde quando você saiu e passou a mão na minha cabeça, eu também me apaixonei de novo, e o que eu estou querendo dizer é que sempre que você passar a mão na minha cabeça eu irei me apaixonar por você novamente, o que eu quero dizer, Joaquim, é que sim, eu aceito me casar com você. - … - Eu quero me apaixonar por você tudo de novo todos os dias, quero um jardim com lagartas para que nós possamos observá-las trocarem de folhas para o resto de nossas vidas, para que quando sermos velhinhos nós possamos colocar nossa cadeira de praia velha e ficar observando o céu no verão enquanto nossos filhos ou netos brincam, para que nossa neta complicada possa perguntar o que é estar apaixonada. Eu quero poder dizer pra ela que isso a gente não sabe colocar em palavras. - Eu quero tudo isso também. – Joaquim falou um pouco confuso acariciando a cabeça de Justine.

25 setembro 2010

Amor além da vida


Ela estava emtorpecida, estava quase morrendo.
Ela estava em seus braços, com os olhos vazios, quando disse:
- Me acorde por dentro por favor, não me deixo morrer.Disse ela sem forças
- Não consigo, ja é tarde, voce se foi. Disse ele com lagrimas nos olhos.
Ele estava olhando-a em seus braços, aquele corpo fraco, porém jovem, suas pernas estavam tremulas, ele tentava salvá-la, mas parecia que ela não queria voltar, ela sequer tentava.
E então ela olhou no fundo de seus olhos e disse:
- Eu amo voce.
Ele a retribuiu com um ultimo beijo, então sentiu seu coação parar de pulsar. Uma lágrima caiu de seus olhos sobre os dela.
Ele precisava dela, dependia dela para viver, sabia disso. Ele sussurou em seu ouvido e disse: "eu te amarei além da morte."
Ele então deitou seu corpo gelado sobre a cama ainda desfeita por sua ultima noite de amor.
Foi ate o benheiro passou uma agua no rosto, fechou a torneira, quando ouviu um grito de socorro.
Foi ate o quarto, ela estava respirando, porem ofegante, não sabendo o que fazer ele a abraçou com toda a sua força e disse:
- Nunca mais te perderei novamente. Disse com o coração saindo pela boca.
- E eu te amarei além da morte. Disse ela.
- Eu lhe falei isso antes de voce apagar. Disse ele surpreso.
- Eu sei! Tambem te amo meu amor.

Inferno

O quarto era pequeno, escuro e úmido, com um cheiro metálico no ar. Era composto por uma pia suja, uma mesa cirúrgica bem no meio, sob um lustre gigantesco que expelia uma luz branca e forte, e ao seu redor, pendurados no teto, inúmeros objetos cortantes, como facas, machados e coisas do gênero.

Quatro pessoas se encontravam nessa sala, na verdade cinco, mas a quinta não passava de uma massa corpórea, que um dia havia sido gente. Os três homens eram parecidos, todos eram altos, tinham os cabelos brancos com dreads gigantescos e eram albinos. A quarta pessoa, a menor de todas, era uma menina de apenas seis anos, com os mesmos cabelos compridos e o mesmo rosto pálido. Sem falar que os quatros tinham olhos vermelhos e penetrantes.

A menina aparentava ser a líder do bando, já que os outros três a olhavam com expectativa, como se esperassem por uma ordem. A menina permanecia com os olhos fixos no corpo em cima da mesa, o encarando com cobiça. Soltou um sorriso demoníaco e fez um aceno com a cabeça. Os três homens avançaram sobre o corpo, um segurando o bisturi enquanto os outros dois o observavam.

O irmão com o bisturi fez a incisão, saindo do pescoço e indo até a virilha. Passou o bisturi novamente para se certificar de que tinha feito bem o corte. O sangue jorrou pela mesa e pelo chão quando os outros dois abriram o corte com as mãos, expondo o interior do corpo. O irmão do meio alcançou as costelas e as arrancou sem cerimônia, jogando os ossos no chão. Moveu seu olhar para o coração, que também foi arrancado sem cerimônias e cheirou o órgão, sorrindo ao notar que este ainda estava fresco. Os outros dois olharam com cobiça, mas fora ignorados pelo irmão que o passou para a irmã mais nova.

Sem nem ao menos se importar com a vontade dos outros três, ela o devorou como se comesse uma simples pêra, mole e suculenta. Quando terminou, seu rosto se encontrava sujo de sangue, mas ostentava um sorriso enorme. Os irmãos a observavam famintos, esperando que ela liberasse o resto do corpo, e quando ela acenou a cabeça novamente eles o atacaram, arrancando tudo o que achavam ser comestível.

Ele Ela

Ela esta sentada na mesa da cozinha fumando um cigarro quando ele entra. Seu casaco está parcialmente molhado devido aos chuviscos que caem desde a noite anterior. O frio tinha pegado todos desprevenidos e agora ela usava três casacos gigantescos e um cachecol velho que sua avó tinha costurado quando ela ainda era uma criança.

Ele olha para intrigado. Era uma hora meio incomum para ela estar na casa dele. Deveria estar no trabalho. Ele pergunta para ela o que ela faz ali. Ela levanta e coloca a xícara de café na pia. Não responde. Ele insiste. Ela diz que matou o trabalho e pergunta se ele quer um pouco de café. Acabou de ser feito. Ele diz que sim.

Ela o observa tomar o café. Repara que ele está nervoso e que queimou a língua ao esquecer-se de assoprar. Ela reprime um sorriso.

Ele continua a pensar no que ela faz ali. Esta confuso e o que realmente quer perguntar lhe causa arrepios. Segura a pergunta mais um pouco, ele sabe que com ela não se pode ser direto. Tem que persuadi-la.

Ela volta a sentar-se à mesa, acende o cigarro e enche outra xícara com café. Um mal habito que ele não lhe diz. Ele a observa e não pode deixar de pensar o quanto ela é adorável. Tudo nela lhe causa uma sensação boa e tudo o que ele quer é passar o resto da vida com ela. Mas ainda assim é assustador.

“O que você faz aqui?” ele pergunta sussurrando.

Ela não responde. Ao invés, fica vermelha e ele não pode conter um sorriso.

Ela termina o cigarro e logo em seguida acende o outro. Ele percebe que ela está tremendo, pois o cigarro balança enquanto esta nos seus dedos finos.

Eu gosto de você. Ela diz de repente e ele se vê ficando envergonhado. Ela continua. Diz que já faz um tempo, mas que era muito tímida pra dizer e que não sabia qual seria sua reação. Ela também diz que está indo embora e que achou melhor deixar as coisas claras, uma vez que não sabia se voltaria para lá de novo. Ele não fala nada então ela continua.

Diz que se sente assim por um tempo, mas que realmente não conseguia saber o quanto era verdadeiro, e que só soube no dia que o viu pedindo a mulher em casamento. Ela diz que jamais imaginou como seria ter o coração despedaçado, mas que naquele dia soube, e que doeu tanto como se tivesse a carne dilacerada lentamente.

Ele ficou sem palavras. Uma raiva súbita tomou conta de seu ser. Ele a amava, mas agora era impossível. Ele tentou, durante anos, reprimir aqueles sentimentos, fingir que eles não existiam e, agora, ela dizia tudo aquilo que ele queria ter dita tanto tempo atrás. Não sabia o que fazer.

Ela terminou o cigarro e o café. Levantou-se para lavar a xícara e limpar as cinzas. Pegou sua bolsa e se aproximou dele. Lentamente ela se inclinou e encostou seus lábios nos dele. Um beijo superficial, só para suprimir uma necessidade há muito tempo alimentada.

Ela sorriu tristemente e se despediu.

Nunca mais ele a viu, mas o sentimento jamais desapareceu, mesmo ele pensando que algo assim seria esquecido em uma memória qualquer, de uma juventude que poderia ser de alguém que ele conheceu. Foi embora, pois não poderia ser vivido, mas ele sabia que continuava ali. Nas suas memórias.

23 setembro 2010

Marley e Eu- A vida ao lado do pior cão do mundo

Após ter lido um dos meus pots, chamado "meu cão", uma de minhas leitoras comentou sobre o mesmo mensionanco o fato de ter lido Marley e Eu, então resolvi coloca-lo como o livro da semana. Bem, falando sobre o livro. Seu filme foi lançado em 3.480 cinemas dos USA e Canadá. Foram estimados US$14,75 milhões em seu primeiro dia de exibição, batendo o recorde de Melhor Natal nas Bilheterias, superando o recorde anterior de US$10,2 milhões obtidos por Ali em 2001.Ganhou um total de US$51,7 milhões em quatro dias e ficou em 1° lugar nas bilheterias, posição que manteve na segunda semana de lançamento. O total de arrecadamento mundial bruto foi de U$244,082,376.



Sinopse: John e Jenny tinham acabado de se casar. Eles eram jovens e apaixonados, vivendo em uma pequena e perfeita casa, sem nenhuma preocupação. Jenny queria testar seu talento materno antes de enveredar pelo caminho da gravidez. Ela temia não ter vindo com esse 'dom' no DNA, justamente porque matara uma planta, presente do marido, por excesso de cuidado - afogando-a. Então, eles decidiram ter um mascote. Vão a uma fazenda, escolhem Marley, ao tomar contato com uma ninhada, porque também ficam encantados com a doçura da mãe, Lily; depois têm uma rápida visão do pai, Sammy Boy, um cão rabugento, mal-encarado e bagunceiro. Rezam para que Marley tenha puxado à mãe, porém suas 'preces' não são atendidas. A vida daquela família nunca mais seria a mesma. Marley rapidamente cresceu e se tornou um gigantesco e atrapalhado labrador de 44 kg, um cão como nenhum outro. Ele arrebentava portas por medo de trovões, rompia paredes de compensado, babava nas visitas, apanhava roupas de varais vizinhos e comia praticamente tudo que via pela frente, incluindo tecidos de sofás e jóias. As escolas de adestramento não funcionaram - Marley foi expulso por ter ridicularizado a treinadora. Mas, acima de tudo, o coração de Marley era puro. Marley repartia o contentamento do casal em sua primeira gravidez e sua decepção quando sobreveio o aborto. Ele estava lá quando os bebês finalmente chegaram e quando os gritos de uma adolescente de dezessete anos cortaram a noite ao ser esfaqueada. Marley 'fechou' uma praia pública e conseguiu arranjar um papel num filme de longa-metragem, sempre conquistando corações ao mesmo tempo em que bagunçava a vida de todo mundo. Por todo esse tempo, ele continuou firme, um modelo de devoção, mesmo quando sua família estava quase enlouquecendo. Assim, eles aprenderam que o amor incondicional pode vir de várias maneiras.


Opinião pessoal: Recomendo, não por ser um livro 'fofinho', mas por ser real, adoro histórias reais, principalmente as que me fazem chorar de alegria e de tristeza. Amo quando abro um livro pra ler, e quanto mais eu leio, mais quero ler, pareceque vou devora-lo. Quem quiser o livro, me passe o e-mail que eu repasso ele, é muito bom :D

18 setembro 2010

Meu cão


Hoje logo após meu curso de ingles vi um senhor de rua e um cão. Ambos pareciam felizes juntos, pereciam velhos amigos, se amavam. Fiquei curiosa e perguntei o nome do senhor e o nome do cão, o senhor se chamava Leonardo e o cão se chamava Cardoso, fiquei 15 minutos converssando com aquele senhor, e el me disse que deu esse nome ao cão em homenagem a seu pai, nossa chamar um cachorro pelo nome do pai é meio estranho, mas adimito eu faria o mesmo. Resolvi falar um pouco sobre o melhor amigo do homem - e da mulher tembem-, confira.

Para ele eu não preciso ser rico, ter carros de luxo, mansões, posso morar na rua, não ter carro, nem amigos.
Um cão precisa de carinho e atenção, somente isso.
não importa se voce é gordo magro, alto ou baixo, se voce é alegre ou triste, com ele tudo vai ser bom, tudo vai ser alegre. Ele quer somente ser seu conselheiro, seu amigo, se companheiro em horas boas ou ruins.
O meu cão tem 6 meses, é de raça pura. Um labrador branco, lindo, arteiro mas lindo.
Quando o chamo vem correndo em direção a mim, morde meus pés e tenta pular em meu peito, e quando o pego no colo ele lambe meu rosto, acho que tentando me beijar.
para um cão não importa a sua raça idade ou cor ele sempre será carinhoso, amigo - para todas as horas- após um tempo ele para voce será considerado mais que um cão, sera considerado um amigo, um irmão. Assim que considero o meu cão, meu 'brother', meu camarada.
O Elfo - meu cão- e eu, temos segredos, ele sabe responder para mim, ele late quando quer dizer 'não', como se estivesse me chingando, e baixa a cabeça quando quer dizer 'sim, vá em frente.'
Amo quando ele deita em meu lado, e olha no fundo dos meus olhos ate adoromecer, parece que ele quer dizer a mim 'eu te amo' e eu entendo, eu tambem o amo, e as vezes olho assim para ele.
Nossas tarde juntos são as mais divertidas, na praia apostamos corrida ou jogamos futebol. Elfo tem somente um defeito, quando aprendeu a fazer coco e xixi na rua, aprendeu também a me acordar de madruga para sair para a rua, isso é horrivel, mas eu amo isso!
O meu cão é o meu melhor amigo.

16 setembro 2010

Ser forte,

é tentar te esquecer, mesmo te amando. é ter que falar com você sem olhar nos seus olhos para não transparecer o meu amor. é ver você com outra e ter que ficar calada :/ é não correr para seus braços e implorar para que fique comigo. é não deixar cair uma lágrima sabendo notícias suas, e se alguém me perguntar.. 'você ainda gosta dele'? ser forte é responder que não sinto nada por você, mesmo que minha vontade seja gritar para o mundo que ainda te amo. ser forte é chorar escondido e sorrir na sua frente, é sonhar com você e acordar descobrindo que tudo não passou de um sonho, é tentar tirar você da minha cabeça, sabendo que nunca tirarei você do meu coração

15 setembro 2010

Dias melhores - Jota Quest

Amo essa musica


Vivemos esperando
Dias melhores
Dias de paz, dias a mais
Dias que não deixaremos
Para trás
Oh! Oh! Oh! Oh!...

Vivemos esperando
O dia em que
Seremos melhores
(Melhores! Melhores!)
Melhores no amor
Melhores na dor
Melhores em tudo
Oh! Oh! Oh!...

Vivemos esperando
O dia em que seremos
Para sempre
Vivemos esperando
Oh! Oh! Oh!
Dias melhores prá sempre
Dias melhores prá sempre
(Prá sempre!)...

Vivemos esperando
Dias melhores
(Melhores! Melhores!)
Dias de paz
Dias a mais
Dias que não deixaremos
Para trás
Oh! Oh! Oh!...

Vivemos esperando
O dia em que
Seremos melhores
(Melhores! Melhores!)
Melhores no amor
Melhores na dor
Melhores em tudo
Oh! Oh! Oh!...

Vivemos esperando
O dia em que seremos
Para sempre
Vivemos esperando
Oh! Oh! Oh!...

Dias melhores
Prá sempre...(4x)

Uh! Uh! Uh! Oh! Oh!
Prá sempre!
Sempre! Sempre! Sempre!...

Medo de mim mesma.

Eu tenho medo. Não do mundo, mas de mim, medo de minhas atitudes e suas consequencias. Medo de fazer tudo errado, de tentar continuar e não conseguir.
Tenho pensamentos obscuros, nem sempre consigo separar o certo do errado.
Tenho medo de errar, e as vezes até de acertar. Enfim, tenho medo de mim.

13 setembro 2010

Rotina

Tenho tido dificuldade de dormir.
Me movo, giro e procuro uma boa posição. Encontro e os minutos se passam, voam e passam. Então percebo que a “boa posição” não é tão boa, então me movo, giro e procuro uma boa posição. Encontro e tudo se repete. Então tento ocupar minha cabeça com as mais diversas coisas, e de tanto pensar, adormeço. E sem nem mesmo dormir, acordo e vou para minha rotina cotidiana. Sem ânimo. Então chega a noite, me movo, giro e procuro uma boa posição. Encontro e os minutos se passam, voam e passam. Então percebo que a “boa posição” não é tão boa, então me movo, giro e procuro uma boa posição e tudo se repete...
Assim, passam os dias, semanas, meses...
Essa vida nunca teve o meu ritimo, ou, até hoje não aprendi a vive-la.
Eu quero ver tudo pegar fogo. Quero ver ânimo, cores. Chega de preto e branco, preto no branco! Quero quebrar as regras, quero sorrir e ver sorrisos. Quero que nossa vida em sintonia esteja quente enquanto os balões vermelhos voam com os pássaros e colorem o céu mesmo quando o tempo está nublado e aquela chuva ameaça cair.
Vamos sorrir, brincar e viver. Chega disso! Quero mudanças, quero mudar. Quero abrir uma nova janela e sonhar. Quero que o mágico deixe de ser mágico e se transforme no real. Quero estar em um refugio encantado todos os dias. Quero estar com você, e comigo, e com ele, e com ela e, com balões no mundo, nossa terra do nunca.
Eu já te disse que odeio rotinas?

sem titulo,

Não era nada sério. Duas taças de vinho, um charuto aceso, e aquela deliciosa comida. Ele não se preocupou em economizar, a levou no melhor restaurante da cidade – talvez até do estado, quem sabe. -, o melhor vinho, o melhor charuto, a melhor comida; sabiam que aquilo não ocorreria novamente.
Não se importaram com horário, ficaram lá, horas jogando conversa fora – literalmente -. Ela, aos 21 anos, com seu corpo exuberante, e ele, aos 26, com sua incrível beleza. Programinha de quinta-feira a noite, um jantar, totalmente casual – e porque não seria?
Depois do jantar, passaram no barzinho e em um outro lugar.
Às quatro e meia da madrugada, ele a deixou em sua cobertura. Eles se despediram apenas com um aperto de mãos –casual demais, não? -. Ela saiu cambaleando do carro, o casaco e os sapatos nas mãos e um baseado na boca. Entrou, bebeu mais alguma coisa e foi dormir. Ele chegou em casa sem saber o que fazer. Parecia que estava anos fora, ou que uma terrível tempestade acabara de passar – e passou –. Ele não queria ver o sol borrando o céu, queria vê-la. Se o tempo nunca mais passasse e toda sua vida se resumisse naquela noite, seria ótimo. Mas ele sabia que nunca mais a veria, e que aquela noite jamais se repetiria. Finalmente ele se deitou, e de tanto pensar, adormeceu.
No dia seguinte, ele acordou com o telefone tocando. Era ela, avisando que o dia tinha amanhecido ensolarado.

Para um alguém

Essa frase "eu te amo" tem a força de uma prece, quem ouviu ela de um amigo, nunca mais esquece. ela traz cumplicidade é uma linda melodia, que eleva quem escuta, e quem pronuncia. quando digo que te amo muita coisa está em jogo, se for necessário um dia ponho as mãos no fogo. se esse sentimento é forte com os amigos que elejo imagine como é forte, com o homem dos meus desejos. digo que te amo com meus olhos, mesmo quando estou de mal contigo. digo que te amo sem palavras, quando me aborreço e quando eu brigo. digo que te amo quando eu canto, não duvide do meu sentimento. mesmo que você me mande embora, vou te amar sem teu consentimento.

Deltora Quest




Durante séculos, o maligno Senhor das Sombras foi conspirar para invadir Deltora e escravizar o seu povo. Tudo o que está em seu caminho é o mágico Cinturão de Deltora com suas sete pedras preciosas de grande poder e mistério. Agora, Leif, Barda e Jasmine devem se unir para encontrar as sete pedras preciosas e salvar Deltora de uma eternidade de trevas.


Opinião pessoal.

Descobri essa serie apartir do meu primo Felipe, começei a ler os dois primeiroas volumes, logo depois baixei os outros e devorei-os. Indico e muito!
Kisses!

10 setembro 2010

Significado da Horas


Hoje estava procurando algo legal para postar aqui, e estava falando com um "amigo" por Messenger, quando ele me chamou a atenção, eram 14:14.
Quem nunca olhou para o relógio e disse ele (a) esta pensando em mim \o/, eu pelo menos ja. Por isso resolvi colocar o significado de cada hora.



01- Ama-te
02- Beijos em breve
03- Contigo esta quem amas!
04- Desencontros
05- Encontros em breve
06- Ficarás em breve
07- Gosta de ti
08- Hoje o/a jovem pensou em ti
09- Ignora-te
10- Junto a ti
11- Longe de ti esta quem amas
12- Muitas coisas te alegrarão
13- Namorarás
14- Odeia-te
15- Por ti chora
16- Querem um beijo seu
17- Ri de ti
18- Sentem saudades de ti
19- Terás quem desejas
20- Terás união no amor
21- Verá quem desejas
22- Estão te xingando
23- Zombam de ti
00- Faça um pedido, e será realizado

Só hoje- Jota Quest.


Hoje eu preciso te encontrar de qualquer jeito
Nem que seja só pra te levar pra casa
Depois de um dia normal
Olhar teus olhos de promessas fáceis
E te beijar a boca de um jeito que te faça rir

Hoje eu preciso te abraçar
Sentir teu cheiro de roupa limpa
Pra esquecer os meus anseios e dormir em paz

Hoje eu preciso ouvir qualquer palavra tua
Qualquer frase exagerada que me faça sentir alegria
Em estar vivo

Hoje eu preciso tomar um café, ouvindo você suspirar
Me dizendo que eu sou causador da tua insônia
Que eu faço tudo errado sempre

Hoje preciso de você
Com qualquer humor, com qualquer sorriso
Hoje só tua presença
Vai me deixar feliz
Só hoje


http://www.youtube.com/watch?v=2XOL0EckLcg - Video.

04 setembro 2010

Tem alguma dúvida, dica, sugestão? Entre em contato comigo por email.
thais_wunder@yahoo.com.br

série mortal







O assunto agora é Livros policiais. Assim como eu
pelo visto muitos dos meus seguidores gostam de ler, principalmente quando se trata de romance e ação, por isso resolvi trazer esse livro, Nudez Mortal.Da serie mortal óbviamente.

Para os leitores da série Mortal, livro escrito pela autora Nora Roberts com o pseudônimo "J.D. Robb" a série possui ao todo 35 livros, teve seu inicio em 1995 com o livro Nudez Mortal.

Editora Bertrand lançou a pouco tempo o 13° livro aqui no brasil, intitulado Sedução Mortal.


Sinópse
"Em 2058, a tecnologia domina o mundo. A tenente da Polícia de Nova York, Eve Dallas, sabe que os impulsos irresístiveis do coração humano ainda são influenciados pela paixão. Quebrando todas as rígidas regras de conduta, Eve envolve-se com um milionário sedutor, suspeito do seu último caso de investigação. "



Opinião pessoal.


Recomento e muito. Sabe quando dizem que as melhores coisas são as menos esperadas? Pois bem, isso aconteceu comigo, quando estava fuçando a Vanguarda e achei esse livro escondido numa prateleira. Achei a capa muito diferente -não é o termo certo mas irei usá-lo mesmo assim, e comecei a ler o primeiro capitulo. Depois disso, comprei o livro imediatamente e simplesmente o devorei. Estou no 25º livro, só faltam 10!

Beijos meus amores *-*

03 setembro 2010

Para o pessoal que curte Rock n' roll


http://www.foreigneronline.com
É o site oficial de uma banda de rock bem antiga.

O amor


Depois de duas horas trocando mensagens, Gabriela recebeu uma pergunta que a fez parar e pensar:
“Para você, qual o conceito do amor? O que é amar?”
É, podia ser mais simples, não?
Ela sempre teve medo de acreditar em contos de fadas. Medo de acreditar e sofrer ainda mais quando perdesse o baile, por não aparecer a sua fada madrinha. Mas ainda acreditava em finais felizes.
Mas por que ter um fim? Se há uma coisa que aprendeu com ele, é que nada precisa de um fim.
Ela acredita em FELICIDADE. Isso sim. E acredita em amor.
Mesmo escondendo, mesmo se fechando – por medo – ainda tinha sonhos desejos e emoções. Reprimidos, mas estavam ali

02 setembro 2010

Melhores seriados de todos os tempos

A revista Empire publicou a lista com os 50 melhores seriados.
Os 10º primeiros:

1º. Os Simpsons
2º. Buffy, a Caça-Vampiros
3º. Família Soprano
4º. Nos Bastidores do Poder
5º. Lost
6º. 24 Horas
7º. Friends
8º. A Escuta
9º. Arquivo X
10º. Spaced

ps:FIQUEI TRISTE, CADÊ BONES? É O MELHOR SERIADO QUE EXISTE, DEVERIA ESTAR EM 1º
ps: concordo com a primeira, segunda e setima, merecem estar no top 10
ps¹: a 11ª é Sienfield *-*
ps²: a 12ª é family guy riri do mta risada com essa
ps³: a 15ª é heroes... sempre tive vontade de ver essa série... mas se não acompanhar desde o inicio fica meio difícil de entender
ps²²: a 17ª é south park... é bom isso? eu só vi um episódio que foi no wallmart
ps²³: A 19ª É SCRUBS *---* ADORO, assisto todo santo dia riri
ps³²: a 24ª é futurama... é muito bom, mas pudia ta mais pra baixo riri
ps³³: a 29ª é ER... achei que ia tá mais pra cima, mas eu abaixo (6)
ps¹²: a 33ª é CSI... também achei que ia tá mais pra cima, mas e daí? não assisto mesmo kkk
ps¹³: de cara sex and the city é a 46ª :@
PS alarmante 1 - CADÊ THE BIG BANG THEORY?
PS alarmante mesmo - CADÊ TWO AND A HALF MAN?
PS alarmante mesmo 2 - CADÊ UM MALUCO NO PEDAÇO, TODO MUNDO ODEIA O CRIS OU TRÊS É DEMAIS? séries que passam no sbt merecem destaque po -n
PS alarmante 2 - CADÊ SMALWILLE? eu não gosto... mas as primeiras temporadas eram ótimas
PS alarmante 3 - CADÊ GREY'S ANATOMY?
PS alarmante 4 - CADÊ 90210 ?
PS alarmante 5 - CADÊ DESPERATE HOUSEWIVES?
PS alarmante 6 - CADÊ THE NANNY?
PS alarmante 7 - CADÊ THE OC? eu gostava quando dava no sbt riri
PS alarmante mesmo 3 - CADÊ 30 ROCK?
PS alarmante 8 - CADÊ CHUCK?
PS alarmante 9 - CADÊ GLEE?
PS alarmante 10 - CADÊ SATURDAY NIGHT LIVES?
PS alarmante mesmo demais da conta - CADÊ HOUSE?

31 agosto 2010

Leis bizarras do United States of American (reais)

Em Tennessee, é proibido dirigir dormindo…
Em Nova Iorque, a pena para se jogar de um predio é… pena de morte. (Isso se já não tiver morrido)
Em Atlanta, é proibido amarrar uma girafa a um poste de luz. rs
Em Seattle, é proibida a entrada de monstros nos limites urbanos.
Em Chicago, é proibido comer num lugar que esteja pegando fogo.
No Alabama, é proibido jogar dominó aos domingos.
Também aos domingos, em Nova York, é proibido passear com um sorvete de casquinha dentro da bolsa.
No Kentucky, a lei manda que as pessoas tomem banho pelo menos uma vez ao ano.
No distrito de Columbia, Pensilvânia, é proibido dormir num congelador.
Em uma cidade do Connecticut chamada Devon, é ilegal andar para trás depois do pôr-do-sol. ( Michael Jackson era proibido de fazer show nesta cidade )
No Texas: quando dois trens chegarem juntos num cruzamento de vias, ambos devem parar completamente. E nenhum deve seguir adiante até que o outro tenha ido.

30 agosto 2010

Deficiente


E esses olhos cansados de ver fatos macabros, ouvidos cansados de ouvir coisas inadmissíveis, os pés cansados de caminhar por uma estrada que nunca chaga a lugar nenhum e sem voz para gritar.
Nesse momento sinto-me deficiente, de amor, carinho, sinto-me cansada de viver essa vide tão monótona, igual.
Agora tenho uma venda em meus olhos, uma mordaça em minha boca, um vácuo em meus ouvidos, uma estaca em meu coração e os pés descalços, machucados de tanto caminhar. Sinto-me sem esperanças, sem sonhos.
Parece que me falta algo. Estou incompleta, vazia. Nesse momento nada me conforta.
Tenho medo de continuar a caminhar, sem enxergar e nem ouvir.
Agora não sinto os meus pés, não estou voando, quem dera fosse, isso estou com dor, tanta dor que nem a sinto mais.
Mas e meus sonhos? Como irão ficar? Será que conseguirei caminhar ainda? Chegarei ao meu destino? Ainda restam duvidas.
Será que quando eu gritar para o mundo tudo irá acabar? As minhas dores irão se dissipar? Será bem difícil, afinal ainda sou muda.